A Fauna

O valor faunístico da área do Parque é notável pela quantidade e diversidade dos animais dignos de interesse que nela se podem encontrar. Apesar de terem desaparecido, em 1650, o Urso Pardo, e em 1890, a Cabra do Gerês, o isolamento em que permaneceram as altas zonas serranas e as condições favoráveis do meio permitiram que aqui se mantivessem espécies hoje raras e únicas no mundo, como é o caso dos Garranos Selvagens, que deambulam numa parte da Serra do Gerês.

Além destes, outros mamíferos estão representados nesta região, dentre os quais se refere o Corso, o Javali, o Lobo, a Raposa, a Fuinha, o Toirão, o Texugo, a Gineta e a Lontra. No que respeita à avifauna, merecem especial destaque: a Águia Real, a Águia Calçada, a Águia de Asa Redonda e o Açor, que vivem nas zonas de maior altitude e isoladas. São ainda de referenciar o Milhafre Real, o Peneireiro, o Bufo Real, a Coruja dos Matos, o Mocho de Orelhas Pequenas, além de muitas outras espécies que aqui nidificam ou passam nas épocas migratórias.

 

          

Também os répteis e os anfíbios aqui se encontram representados com considerável diversidade, referindo-se de entre os primeiros a Víbora Negra, a Cobra d'Água, a Cobra de Focinho Alto, a Cobra d'Água Viperina e o Lagarto d' Água.

Dos anfíbios, que vivem nas colecções de águas e riachos, citam-se o Quioglossa, a Salamandra, o Tritão Palmado, o tritão Verde, a Rã Castanha, a Rã Verde, o Sapo Parteiro e o Sapo Comum.


2017 Associação Amigos de Vila Nova